sábado, 18 de outubro de 2008

Falta



Uma sala pequena com, relativamente, pouca coisa; em uma semana transformada em acampamento. Um colchão, alguns colchonetes sobrepostos, duas malas no chão, com roupas saindo como quisessem se libertar da sensação de claustrofobia e a mesa, atualmente amparando meu computador por falta de uma própria para o uso deste, transformada em suporte para bolsas e outras cositas. Este foi o retrato da semana em que minha irmã e meu sobrinho chegaram à minha casa e que foram acomodados na sala; apartamento pequeno.

Por outro lado, meu coração foi acalentado, estava faltando alguma coisa em mim... (Mera coincidência, ok?) Faltava a presença da família, aquela sensação de não estar sozinha no mundo, de saber que estou ligada intimamente a pessoas que verdadeiramente são minhas, e ainda, de quebra, olhar para o maridão e ter a certeza que ele faz parte disso tudo...

Quando foram embora, restava a sensação boa de paz, porém, faltava algo na minha sala. Claro, não da bagunça que tinha sido instalada, mas do som de risadas, de conversa, de olhar mãe e filho dormindo, de apenas sentí-los ali.

Agora, não faltava algo em meu coração repleto de calor; agora faltava a presença que logo, logo irei suprir.

Amo a minha família!

Um comentário:

A FANTÁSTICA FÁBRICA DE SONHOS ILUSTRADOS disse...

O Dioguito e a Andréia fazem falta!
Logo retornarão!Ainda bem que eu tbm sou sua família...BJS!!!