segunda-feira, 10 de maio de 2010

Blogagem coletiva - verde: A enchente






As notícias sobre tragédias no Rio e em outros lugares pelo mundo têm sido demasiadamente alarmantes. Por um lado acho muito bom pois temos que tomar consciência que não apenas o planeta, mas os seres humanos correm sérios perigos quando se olham e se portam como soberanos. Por outro é muito triste pois muitas pessoas têm seu olhar mirado apenas para o lado negativo de tudo que é noticiado.


Se me permitem, hoje quero falar do verde que nos rodeia. A "Blogagem Coletiva" nos deu sinal para isso. E aí direcionei meu olhar para a minha rua. Veja só o pedantismo, quem disse que essa rua é minha? Não, ela é de todos. Mas, resolvi expandir a minha visão e percebi que de um dos morros, que ainda não foi transformado em "comunidade", escorria uma enchente de árvores com toda a exuberância da cor da semana - verde. Vi que que toda essa beleza transpirava em harmonia e singeleza onde a vida teima em reinar. E que onde há violência, também, se faz presente a paz. Esta que vem sendo procurada fora de nós humanos. Então, alardeamos que devemos salvar o planeta e não as pessoas que habitam tal espaço. O verde conseguiu sobreviver a um meteoro...


Mas voltando a enchente na rua em que moro, ela acontece diariamente e talvez por isso algumas pessoas querem que ela termine. Toda manhã, ela respinga folhas no chão e isso dá trabalho para quem tem limpar a calçada. Aliás, é uma enchente desgrenhada com galhos disformes e não modelados como alguns jardins europeus. Mentes colonizadas que não enxergam a renda que é tecida quando da calçada olhamos por entre a folhagem. E no calor? Do jeito que estamos indo, enchentes com essa vão se fazer necessárias.


Só tenho uma coisa a acrescentar: A enchente na rua em que moro desemboca na beira da praia... 

9 comentários:

Marliborges disse...

Olá amiga,
Gostei do texto, principalmente dessas palavras: "... onde há violência, também, se faz presente a paz. (...)Então, alardeamos que devemos salvar o planeta e não as pessoas que habitam tal espaço." Muito boa essa colocação. Valeu a visita. Parabéns pela postagem verde!!! Bjsssssss

Glorinha L de Lion disse...

Que a sua enchente de verde, não carregue nunca pessoas junto com ele...seja só de verde e esperança essa "enchente" e que esse verde continue intacto...beijo.

Chica disse...

Uma enchente de folhas e tomara, esperança!beijos,chica

orvalho do ceu disse...

Olá,
Muito expressiva a sua foto (exuberância do verde)e a relação das "enchentes"...
Que paralelo perfeito!
Boa sombra aí pra vc embaixo do verde lindo que vê e saboreia aí...
Aproveite enquanto existe!
Abraços e votos de paz e harmonia!

Rozani disse...

Oi Fernanda!
Ótima sua abordagem sobre as enchentes.Foi uma loucura!Eu moro em Niterói-RJ, e passei por um dia terrível no dia do temporal.
Ótima blogagem!
Bjs,Rozani

Luma Rosa disse...

Fernanda, se aí não chove muito, tudo bem, né? Ruim é quando as folhas tapam as entradas dos bueiros.
Aqui onde moro também é assim! Muitas folhas caindo das árvores e todos os dias os varredores lotam caçambas de folhagens que são levadas para um local onde processam uma espécie de substrato para misturar a terra e ser aproveitado ao plantio de outras plantas. Será que somos vizinhas? (rs*) Onde mora? Beijus,

Lu Souza Brito disse...

Muito legal a abordagem com a enchente de árvores. Conscientizando as pessoas, conseguimos salvar o planeta. Sem isso, fica quase impossível. A natureza por si só começa a pedir ajuda.

CELSO MATHIAS disse...

AMEI AMEI AMOR!!QUE LIBERDADE!! QUE LIBERDADE!! SENSACIONAL! ESSA É A FERNANDA QUE EU AMO E QUE CONHEÇO!!
ESPETACULAR!! MERECE CADA COMENTARIO ACIMA!! TE AMO!!

Tida disse...

Fernanda
Lindo o seu verde. Uma enchente de verde. Maravilhoso.
Gostei do seu blog. Você tem um olhar detalhista, sobre pequenas partes da sua cidade. assim dá até para conhecer melhor a sua Copacabana-do seu quintal.